Blog DE TECNOLOGÍA PARA LA EDUCACIÓN

Março 12, 2017

As chaves do big data do sistema de seleção às universidades

As instituições de educação superior investem consideráveis somas de dinheiro em seus processos de recrutamento e admissão, tanto para chegar a potenciais estudantes, como para o sistema de seleção dos candidatos mais adequados para seus programas de estudos. Isto requer não só de boas estratégias de marketing e admissão, como também de uma importante capacidade de analisar os grandes dados que reúnem.

Março 12, 2017

As tecnologias que ajudam as universidades a melhorar a matrícula

“Mais de 80% dos estudantes que navegam em nosso site o fazem usando um tablet ou um smartphone. Não queremos perder alguém por não poder navegar rapidamente pelo site para obter mais informações”.

Março 12, 2017

A tecnologia reduz a deserção estudantil nas universidades

Cerca de 30% dos estudantes de colleges e universidades nos Estados Unidos desistem depois do primeiro ano e mais de 60% dos que assistem a um college nunca obtém o título, segundo College Atlas. Na América Latina a porcentagem de deserção estudantil também se aproxima de 30%, diz The Huffington Post.

Março 12, 2017

Usos do Big Data na educação superior

Big Data se encontra implementado em numerosos sistemas que empregam recursos humanos. A qualidade de leitura de informação massiva tem permitido encontrar padrões que antes não eram possível como costumes de compra, comportamento e tendências. Mas também tem se implementado em uma área que usualmente não se esperaria: a educação superior.

Março 12, 2017

Data Science em universidades: U-Planner fala no congresso matemático

Na oportunidade, Sebastián Flores mostrou como a análise dos grandes dados pode ajudar a melhorar a gestão em universidades.

Março 12, 2017

Como a tecnologia melhora a gestão em educação superior

A Universidade Estadual do Arizona admite 90% de seus candidatos, mas a taxa de graduação dos programas de 6 anos é de 57%, segundo uma reportagem de Hanover Research. Em um mundo ideal, ambos os números deveriam ser quase iguais, mas em nosso mundo as instituições de educação superior estão constantemente lucrando com os fatores que causam a deserção estudantil, a qual é provavelmente a maior dor de cabeça dos diretivos universitários.